Visitantes

Notícias da Labre

Atividade Solar

Postagens populares

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015
Imagine uma fonte de 13.8V/20A para sua estação pelo mesmo preço de uma fonte de PC! Talvez você já tenha conversado com algum colega que esivesse transmitindo com uma fonte dessas, talvez até conheça quem tem uma. Mas já experimentou perguntar para quem sabe como modificar? Provavelmente a resposta será muito complexa. Não sei por que certos colegas radioamadores gostam de guardar tantos segredos! Temos que compartilhas essas informações, assim todos saem ganhando.

Parte prática

 Bom, primeiro passo é conseguir uma fonte dessas. Ela deve ser de boa qualidade e ser de pelo menos 300W. A que eu mostro nas fotos eu comprei numa das lojinhas da rua Sta Efigênia em São Paulo. Talvez estejamos inflacionando o mercado com tanta procura por essas fontes. Eu mesmo comprei 6! Depois uns amigos compraram mais 10! A marca dessa fonte comprada é Troni. Na realidade, quem fabrica deve ser outra empresa e a Troni apenas coloca o nome, por que eu já ví outra fonte idêntica mas de outra marca. Mas tente achar da Troni, pois essa é garantido que funciona bem.


Foto 1 - Fonte original
   Segundo passo, abra a fonte, desolde todos os fios de: +12V, +5V, GND, PG, -5V e -12V. Depois retire o L2. Tem dois indutores na saída da fonte, um grande e um pequeno, o L2 é o pequeno. Na foto 2 você verá a fonte antes da retirada dos fios e do indutor, na foto 3 já sem os fios e o indutor. Se a sua fonte não tiver o indutor L2, retire o jumper que está no lugar dele. E se sua fonte for de outra marca e não tiver nada parecido com o indutor L2, simplesmente corte a trilha de saída dos 5V do transformador. A retirada desse indutor é apenas para tirar a referência de 5V do circuito regulador.


Foto 2 - Antes da retirada dos fios e do indutor


Foto 3 - Após retirar o indutor e os fios
   Terceiro passo, solde um diodo zener de 8.2V com o catodo (lista) ligado ao +12V. O anodo do zener você solda no anodo de um diodo retificador qualquer (ex:1N4001, 1N4004,  1N4007...). O catodo (lista) do diodo retificador você liga ao +5V. Ligue também um capacitor de 100uF/16V ou 220uF/16V em paralelo com os diodos, com o negativo ligado ao +5V. Agora é só ligar juntos uns 2 ou 3 daqueles fios que você retirou dos +12V a um borne vermelho, e o mesmo do GND a um borne preto. Está pronta sua fonte chaveada de 13.8V/20A.


Foto 4 - Já com os diodos e o capacitor

Parte teórica

  Na realidade o que fizemos foi "enganar" o circuito que regula a tensão de saída da fonte. O circuito regulador recebe +/- 5V da saída do transformador, tendo esse valor como referência, se a tensão de entrada da rede elétrica subir ou descer, o regulador trata de corrigir isso na saída. Então o que fizemos foi tirar essa referência com a retirada do L2. O circuito de regulagem ficou sem referência.   
  Colocando o diodo zener de 8.2V mais o retificador comum, tivemos uma diferença de 8.2V + 0.7V, totalizando 8.9V, some os 5V você terá 13.9V, bem próximo dos 13.8V. Se você quiser ter exatamente os 13.8V, consiga uma combinação de zener com diodo retificador, ou mesmo com led (1.7V) até a tensão desejada.
   O capacitor em paralelo é para eliminar um zumbido que aparece em algumas fontes, esse zumbido aparece apenas numa certa faixa de consumo de corrente. No meu caso ele apareceu entre 500mA e 3A. Esse capacitor eliminou completamente o zumbido.
   Essas fontes chaveadas tem proteção de sobrecorrente, curto e temperatura. Consegui 20A sem que ela se desarme. Se você colocar a saída em curto, ela se desarma. Para rearma-la basta desligar a fonte, esperar uns 5s (a ventoinha dá uma girada), e liga-la novamente. Segue abaixo o esquema da conversão:


Esquema da conversão
   Só pra terem uma idéia, coloquei essa fonte que alterei na 145.230 e ela aguentou por 7:30h ininterruptamente alimentando todo o repeditor que consome 15A. Depois ela se desarmou por excesso de temperatura. Foi só desliga-la e liga-la novamente que voltou normal. Mas para operação de uma estação normal, ela aguenta sem problemas, já que ninguém transmite por mais de 5 minutos direto.
   Outra detalhe, estivemos pensando sobre os possíveis defeitos que poderiam ocorrer com a conversão. Se os diodos entrarem em curto, a fonte desarma, mas se um deles abrir, ela eleva a saída para 28V. Bom, eu nunca peguei um diodo aberto, só em curto, mas como proteção nesse caso, não custa colocar um varistor de 15V ou 20V em paralelo com a saída da fonte (+12V e GND). Se por algum motivo os diodos entrarem em curto, o varistor colocará a saída da fonte em curto e ela desarmará.

Fontes ATX
   Hoje em dias as fontes são do tipo ATX, a única diferença que eu percebí, pelo menos na ATX da Troni, é que você terá que aterrar o fio verde para que ela funcione do mesmo jeito que as anteriores.

Responsabilidade
   Esse modificação é fornecida apenas a título de experiência, não nos responsabilizamos pelo funcionamento ou não da modificação. Esperamos que a pessoa que vai fazer a modificação tenha algum tipo de experiência com eletrônica. Se você não sabe qual a função de um diodo ou mesmo de um resistor, peça a alguém com conhecimentos em eletrônica para efetuar a modificação para você.
segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015


Aprenda a fazer uma ótima e essencial ferramenta para sua estação, uma carga de 50 ohms. Para sua estação. Você pode medir a potência real de seu equipamento com essa carga, pois se medir com a antena a medida não será real e ficará alterada pois a antena tem sempre uma estacionária que muda a potência do rádio dando uma medida errada de seu funcionamento.



A lista de material para a montagem e todo o passo a passo tudo detalhado para você.

Uma lata de leite ninho ou de tinta, com o mesmo tamanho da lata de leite, 20 resistores de 1k (Marro Preto Vermelho) de filme metálico, Não pode ser de fio pois os resistores de fio formam indutância em RF o que prejudicaria o funcionamento da carga, Um disco de zinco ou cobre como da figura 2. Onde você vai soldar os resistores. Um pedaço de fio de cobre esses de ligação elétrica de 2mm para ligar do centro do conector ao disco de zinco como na figura 2. Um conector fêmea com rosca para a saída da carga. ver figura 2. Agora é muito capricho e tomar cuidado na ligação do disco de zinco pois ele não pode tocar na lata por isso ele deve ser menor que a tampa da lata como a figura 2,



Estanhe a tampa da lata os pontos onde serão soldado os resistores. Tome cuidado para fazer uma solda bem feita pois esses resistores iram aquecer bastante e pode soltar a solda, se essas estiverem mal feitas (Solda Fria) o mesmo no disco da base, lembrando que o disco será a parte positiva da carga. veja figura 3.



Agora é só montar dois rabicho com dois conectores uhf macho em cada ponta de cada cabo e testar a carga como a figura 4.



Esperamos que seja util. Essa carga aguenta picos de 100Wats, você pode dar mais eficiência a ela enchendo a lata de areia, ou óleo de transformador, que não conduz eletricidade. Obs.: Não utilize outro tipo de óleo pois pode mudar a impedância da carga e ou fechar curto circuito e danificar seu equipamento. Não nos responsabilizamos com montagens mal feitas e gafias cometidas pelo montador que possam vir a queimar seu equipamento. Eu, utilizo uma carga igual a essa a vários anos.

Por PY2 LF - FONTE PX Clube piracicaba
Certamente, você que lê este artigo,já deve ter percebido a grande dificuldade em se encontrar transistores de RF originais, pois o mercado esta infestado de falsificações, e algumas são até bem grosseiras como você vai ver nas figuras abaixo.
   Pensando em ajudar a quem esta se embrenhando nesta mata fechada (e cheia de espinhos!) resolvi fazer esta pequena página mostrando a "cara" dos transistores originais e das cópias fajutas.
   Ao que tudo indica, em contato com outras pessoas pelo mundo a fora (sim! o problema é mundial!!!) acredita-se que as falsificações são originarias da Índia e Coréia.
   Alguns destes transistores falsificados até chegam a funcionar no lugar dos originais, principalmente quando usados em freqüências mais baixas (ex.: 7MHz), mas quando usados em freqüências mais altas, funcionam precariamente, aquecendo em demasia (até cheguei a queimar o dedo em um desses transistores). Já outros não geram potência alguma, somente calor.   
   Links para outras paginas que também falam sobre o assunto:
   Vamos aos fatos:
      2SC1969
            
   O transistor da esquerda é o original, o do meio e da direita são falsificações. Note que do centro inclusive tem o logotipo da Mitsubishi, mas observe que a letra é um pouco mais achatada e o "C" um pouco mais arredondado. Note também que a aleta de fixação tem rebarbas. O da direita dispensa comentários. Até onde sei a NEC não fabrica este transistor, apenas a Mitsubishi. Este transistor é muito usando em rádios como o Cobra 148GTL. Uma outra coisa que pode ser usada para se diferenciar o original do falso, é que nos transistores originais, existe um diodo de proteção entre o coletor e o emissor do transistor, com na figura abaixo:
   Outro fato não observado pelos piratas, são as dimensões do transistor original, os transistores da Mitsubishi usam um invólucro TO-220 um pouco menor que o tradicional, olhe as medidas retiradas do datasheet:
   Estas medidas se aplicam também ao 2SC2166 e ao 2SC2312.
    2SC2166
        
  
   Este é outro caso, o 2SC2166 é o driver do 2SC1969 em muitos rádios faixa do cidadão (vulgo PX), e não escapa a falsificação. O transistor da esquerda é o original Mitsubishi, e o da direita é um fabricado por uma tal de "NSC". Note a impressão bastante apagada e é do tipo impressa a laser. A terceira é uma copia que tenta imitar o original, mas note como sempre que a fonte das letras é mais arredondada. O quinto transistor chega a ser ridículo, dispensa comentários... Uma outra coisa que pode ser usada para se diferenciar o original do falso, é que nos transistores originais, existe um diodo de proteção entre o coletor e o emissor do transistor, com na figura abaixo:
  2SC1971
         
   Transistor utilizado na saída de RF de muitos HT, da kenwood, icom e outros. É fabricado pela Mistsubishi. Alguns modelos que o usam: TH-234, TH235, IC-V68. A esquerda o transistor original, a direita duas falsificações. Note a baixa qualidade da impressão e do próprio invólucro do transistor a direita. Como sempre, nas falsificações, as letras são mais arredondadas. E tem mais... esse transistor tem os terminais na ordem: BEC e os falsificados sempre tem a ordem como sendo BCE. O transistor original tem o EMISSOR ligado a carcaça.
    2SC1306
     
   Antigo transistor fabricado pela NEC, acredito que não seja mais fabricado hoje em dia, e é substituído pelo 2SC2166 ou 2SC2078, só que procurando se encontra destes transistores no mercado, tudo falsificado é claro. O da esquerda é um original que foi retirado de um Lafayette LMS-40. O epóxi deste transistor tem um tom bem cinzento, a direita é uma falsificação, note novamente a letra bem achatada e abaixa qualidade da impressão.
    2SC2078
          
   É muito usado nos rádios Cobra 19DXGEMidland. O transistor original é de fabricação da Sanyo. O a esquerda é um original o qual foi emprestado de um Cobra 19DX, ao meio um transistor falso, note as letras bem menores que o original alem disso no original não vem marcado "japan". A direita outro transistor falso. O transistor vermelho/marrom dispensa comentários.

    2SC2075
       
   Este transistor é utilizado até onde conheço somente no Cobra 22 Plus (que por sinal é um radio "genérico" se me fiz entender...). Os originais são de fabricação da Toshiba. O original foi "tomado emprestado" justamente de um Cobra 22 Plus. Note como sempre, no falso, que a letras são bem menores, e mais arredondadas, enquanto no original são bem mais estreitas.
    2SC2312
 
   Este é praticamente impossível encontrar um transistor original, este ai em cima é um original Mitsubishi, foi retirado "emprestado" de um Alan 87. As falsificações que já vi são bem grosseiras, inclusive não tem o logotipo da Mitsubishi.

    2N2218  
   
 Transistor de chaveamento, e também usado como driver para pequenos transmissores. O original pelo que bem me lembro nos bons tempos eram fabricados pela SGS Thompson, Motorola e Philips/Ibrape (no caso o meu original ai é um Ibrape retirado de uma placa fabricada na década de 80).
    2N2222  
 Transistor de chaveamento, e também usado como driver para pequenos transmissores. O original pelo que bem me lembro nos bons tempos eram fabricados pela SGS Thompson e Motorola. Note como sempre a impressão de baixíssima qualidade. Contribuição de Adriano Selbach.

    2N3553
   Transistor de RF, usado com excitador (ou mesmo saída de RF) para pequenos transmissores.
   
   Originalmente fabricado pela Motorola, o mercado esta infestado de falsificações grosseiras, com a marca "MEV", "DIV" e mesmo alguns sem marca. Esquerda, transistor original, direita, falsificação com a marca "MEV", note a baixa qualidade da impressão.
    SA602
   
   O CI acima (SA602) também entrou na lista dos componentes falsificados. A esquerda uma imagem de um CI original philips, e a direita a imagem de um CI falsificado. É bastante usado pelos radioamadores na confecção de receptores. Imagens enviadas por PY5GR, Giroto (ci falso) e  PY5IG, Sergio (ci original).
    TDA1515BQ
      
   E a falsificação chega até em componentes mais comuns. Dá para perceber nitidamente na imagem a CI a direita (em close) teve seu invólucro lixado e gravado outro numero por cima. Note também os terminais muito mais finos e frágeis (foto do centro). O CI da esquerda é original porem teve seus terminais cortados, mas observe pela base dos terminais, que são muito mais grossos.
  O TDA1515BQ é usado como amplificador de áudio (12,5+12,5W ou 25Wrms em BTL), e também e utilizado como excelente modulador em pequenos transmissores de AM para radioamador.
    2SC4927
   Transistor de saída horizontal usado em TV e monitores. Note que essa tal de NSC também falsifica transistores de RF, dê uma olhada logo acima no 2SC2166. Como sempre os caracteres impressos quase apagados, e um invólucro com aparência que foi passado em uma lixa. Sem falar dos terminais bem mais finos que dos transistores originais. Contribuição de Adriano Selbach.
    7908
   Essa é tão grosseira (até parece que foi feito na base ta talhadeira e martelo) que merece frente e verso! O 7908 é um regulador de tensão fixo, para 9V, até 1A. Contribuição de Adriano Selbach.
    KIA7217
  
   Cada dia que passa a coisa piora. Agora, KIA7217 falso. Não é muito fácil distinguir o falso de um original, mas com um pouco de atenção dá. O falso como sempre tem o epoxy bastante poroso ou até mesmo arranhado, dando a impressão de recebeu um banho de algum ácido para corroer o epoxy ou foi lixado mesmo. Os terminais também são um bom indicador, observe como os terminais do falso são muito mais finos e frágeis. Como posso garantir que é falso? Bem... foi comprado em uma conhecida e conceituada loja em Campinas, instalei em um radio Cobra 19DX e o defeito continuou o mesmo, sem áudio. Peguei um CI emprestado de um outro radio e funcionou.
    2SC1226
   Mais uma figurinha. Agora é o antigo e difícil 2SC1226, um transistor de RF da década de 1970. A esquerda um original "vintage" novinho em folha e a direita um novo comprado em uma conhecida loja na Rua dos Timbiras (pelos preços altos). Assim que botei o olho no transistor pensei... ai tem. Comprei apenas dois já imaginando que não funcionaria. E... não funcionou como já esperado. O da esquerda quando colocado no lugar, funciona perfeitamente, o falso só esquenta e nada de RF.
  
    IRF520
   A coisa está tão feia que nem FET de R$1,50 estão perdoando. Estes IRF520 comprei em uma loja em Campinas a qual eu já tive algumas discussões por idiotices deles, e não gosto de comprar nela. Ele são tão retrógrados que nem pagamento em cartão aceitam. O duro é que a loja tem movimento, vai entender. Acho que quem conhece as lojinhas de campinas saberá qual é a loja.
  O fato é que não achei o IRF520 onde estou acostumado a comprar, e tive que apelar pra eles. Como a muvuca estava grande na loja, nem tive tempo de conferir o aspecto dos transistores. Comprei 20 deles. Eram pra uma fonte de alimentação chaveada. Ao ligarem, simplesmente explodem!
  Fiz umas marcas na foto abaixo pra entender. Da esquerda para direita. Note que a marca em baixo relevo praticamente SUMIU com a lixada nos dois primeiros. O terceiro tem uma marca brilhante que formava um quadrado ao redor do epoxy, características de transistores samsung. No ultimo percebe-se uma irregularidade na borda mais fosca, que é como o epoxy deveria ser antes de ser lixado.

Banner para seu site

eQSOdoBrasil
<a href='http://eqsodobrasil.blogspot.com/' title='eQSODOBrasil'><img src='http://radioclube.ueuo.com/banners/eqsodobrasil.jpg' alt='eQSODOBrasil' width="192" height="70"></a>

Parceiros

Parceiros
SEJA VOCÊ TAMBÉM UM PARCEIRO NOSSO!!!

Consulta de Indicativos